segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O inacreditável

Hoje, de saltos altos, fato e sobretudo apertado até cima, desloquei-me para o meu emprego. Quando estou a sair do carro, eis que um homem que vai a passar começa a olhar muito fixamente para mim, a rir-se de tarado, e a andar para trás. Eu tiro o que tenho a tirar do carro e procuro nem dar importância. Olho para a frente e lá está ele. Quando ia para perguntar ao dito se precisava de alguma coisa, eis que me diz "fodia-te bem". Ao que eu, portuense sem papas na língua, respondo "então anda cá e vês o que te acontece", enquanto me dirigia ao fulano já de punhos bem cerrados. Fugiu, claro, como um cobarde que é.
Ao sair para almoçar, nos mesmos preparos, ou seja, toda coberta de roupa, um fulano passa por mim, fica a olhar e diz "comia-te a cona". Logo hoje. Logo hoje que estou nervosa, e ainda por cima não tenho isto aqui preparado para servir de refeição a ninguém. Eu não me pus com coisas, apesar de nem acreditar no que estava a acontecer. Cheguei-me à beira do gajo que me dava pelo ombro, já também de pulsos cerrados e disse-lhe "vais-te foder cabrão que vais levar". Desatou a correr.
Estas duas situações inacreditáveis aconteceram hoje, no Porto, durante a manhã e hora de almoço. Não, eu não estava com roupa provocante ou curta (e se estivesse???), eu não dei sinais de querer alguma coisa com estes tipos. Eu estava tranquila na minha vida. E estes dois vómitos acharam-se no direito de me incomodar, de sequer me dirigir a palavra. Em pleno dia, com montes de gente a passar na rua. Isto acontece todos os dias. Bestas nojentos como estes há aos magotes.
E, infelizmente, nem todas as mulheres têm lata para responder ou oferecer porrada como eu fiz. E garanto que levavam na boca e não era pouco. Mas o que é isto? Quem é que esta gente pensa que é, para se intrometer na liberdade dos outros, na vida dos outros desta maneira grosseira e nojenta? Eu tenho 20 e muitos anos. Não fico com "medo" de fulanos estes, ou com a auto estima em baixo por causa disto.
E as meninas de 14, 15? Poderá dizer-se o mesmo? Acho que não.
É urgente este tema estar novamente na ordem das discussões. Não é um tema menor que deva ser ignorado.
O que estes anormais precisam é de apanhar uma sova de uma mulher. Isso mesmo. A ver se se põem finos. Se andam certinhos. Mas enquanto isso, vão por aí, incomodando quem querem, desrespeitando as mulheres.

Peço desculpa a todos pelas palavras utilizadas neste texto, mas não faria sentido nem passaria a mesma mensagem se não escrevesse na íntegra tudo o que foi dito.

8 comentários:

Sofia Pinto Silva disse...

Infelizmente há muitos "homens" assim, se é que se pode chamar de homens. Estiveste muito bem e, o que eles precisam mesmo é que os metam no devido lugar.

Enfim, só dão náusea...

http://morningdreamsfree.blogspot.pt/

Beijinhos e força!*

cinquentinha disse...

Muitas mulheres (tipo, eu!) não teria coragem de responder assim, infelizmente :/

Scarlet Red disse...

Realmente! Eu fico furiosa quando me abordam assim!! E também não me calo nem viro a cara para o lado!
Nunca ofereci porrada a nenhum :D mas também fogem a sete pés dos meus sermões!

nikita disse...

Tens toda a razão, esse tipo de homem mereciam era levar umas bem dadas de uma mulher e serem postos no devido lugar mas como cobardes que são fogem e temem quem lhes faz frente...
Espero que tao cedo não encontres mais nenhum, dois no mesmo dia é dose!
Boa sorte!

Anónimo disse...

Que nojo destas criaturas deploráveis. Pena que não conseguiste dar um murro em cada um, mas foram colocados no lugar, os trastes.

Filomena Silva disse...

Realmente há pessoas mesmo nojentas e precisavam mesmo levar uns bons sopapos.
Ontem vi este video https://www.youtube.com/watch?v=V4UWxlVvT1A
O mundo de vez em quando devia virar ao contrário, talvez algumas coisas mudassem para melhor.

Portuguesinha disse...

Será que é um grupo de conhecidos e desocupados que se «divertem» a assediar ordináriamente as raparigas?

Mas tens razão numa coisa: é um assunto sério. Não sabia que aí no Porto esse género de coisa desconfortável e incomodativa acontecia como chuva durante o inverno. Isso é realmente preocupante. Preocupa-me como exemplo de sociedade e mentalidade que está a ser gerada!

Anónimo disse...

Não tens culpa de ser Jeitosa (se falasse à moda do Porto..boazona)...mas a ideia que eu tenho das gentes (homens) da invicta é que são muito ordinários...e algumas mulheres não ficam nada atras...é só ouvi-las a falar numa tarde de verão ...nossa até eu que sou homem embasbaquei!!
Dizem que é feitio não é por mal.

FinKler