sábado, 8 de março de 2014

A essência de um perdedor- parte 2

Devido ao tal emprego maravilhoso que acabou por não vir parar nas minhas mãos e do qual falei no post anterior, ainda não marquei a minha lua de mel. E porquê? Porque os senhores deram a entender que queria total disponibilidade e que para isso eu poderia ter de alterar a data da lua de mel. Deram a entender que era melhor não marcar nada até todo o processo se encontrar concluído.
E eu, burra, assim o fiz.
Mal recebi a belíssima notícia, apressei-me para marcar a lua de mel no destino e hotel escolhidos há que tempos. O hotel é um sonho, o melhor da sua categoria e o melhor que o meu dinheiro podia pagar. Antes de saber que não tinha ficado, tinha comentado com Bomboco meio a medo, meio em espírito de gozo, que "bonito era se eu não era seleccionada e se o hotel que nós queríamos esgotava". Pois é. Parecia impossível não é?
Mas não. Foi exactamente isso que aconteceu. Quando queríamos marcar definitivamente a lua de mel, o hotel estava esgotado. Liguei para todas as operadoras, inclusivé para o hotel. Nada a fazer. Um filme. Mas daqueles filmes que só me acontecem a mim. Daquelas coisas inacreditáveis de como é possível ter tanto azar.
E o que mais me custa nesta história toda já nem é não ter sido seleccionada, nem sequer isso. É mesmo uma situação que nem sequer vai servir de nada para mim, ter acabado por influenciar desta forma a nossa vida pessoal, sendo que o hotel esgotou exactamente um dia antes de eu saber a notícia. E pior, quando me ligaram a dar a notícia, deram a entender que a decisão já estava tomada há algum tempo, apesar de eu ter ligado para lá 3 vezes e terem-me dito que não havia ainda uma decisão final. A obrigação daqueles senhores, sendo que se eu estava a ligar para saber do processo certamente é porque tinha pressa na obtenção da informação e não porque sou tolinha, era dizerem-me alguma coisa mal soubessem. E ainda por cima quando sabiam perfeitamente que a minha lua de mel estava dependente da decisão deles. Uma merda o que me fizeram. Porque se me tivessem avisado antes, faria sim toda a diferença.
Devia ter dado ouvidos a Bomboco quando me disse que se eles me chamassem, tinham de aceitar o facto de a lua de mel estar marcada, e que não podemos estar a alterar a nossa vida pessoal constantemente por causa do trabalho.
Ele é que tem razão.
E eu, acabei por perder a inocência que ainda me restava face ao mundo profissional.
Em suma, perdi em todas as frentes.

7 comentários:

Scarlet Red disse...

Aprende a lição, a única altura em que tens poder é na fase contratual. Aí podes impor algumas condições e se estiverem mesmo interessados em ti contratam-te de qualquer forma. Ânimo!

Morango Azul disse...

Não te massacres. O que faz o amor são as pessoas e não o lugar. É chato, claro que é chato mas segue em frente de cabeça erguida.

Morango Azul disse...

Pelos patroes não comiamos, nem descansavam os, ficávamos lá a viver. É um abuso.

by me with love disse...

Fonix, isso é que é azar, ainda por cima na lua de mel!! QUem sabe um outro hotel ainda vos surpreenda pela positiva ;) kiss

Portuguesinha disse...

Tens de praticar o pensamento positivo. Olha para as coisas positivas que tens na tua vida - o teu bomboco. É difícil mas neste instante estás muito focada no lado negativo e os empregadores conseguem detectar uma pessoa que está a ver o lado escuro da vida. Eles querem quem veja sempre o luminoso.

A Página Trinta disse...

Estava aqui a torcer por ti Bomboca!:(
Fico triste que não tenha sido desta, mas tenho a certeza Bomboca que a tua oportunidade está para vir!
Não vou dizer para teres calma, porque tens direito a não a ter e a ficar zangada com a vida(e isso inclui chamar-lhe Put%&$) mas vou-te pedir para acreditares que a tua vez vai chegar!
ACREDITA e não desanimes!!... Luta sempre!!
Um Beijinho enorme com amizade!***

GATA disse...

A vida é assim, umas vezes ganha-se, umas vezes perde-se; e quando se perde, tem que se aprender a não cometer os mesmos erros.

E... ânimo!

Turrinhas!