quinta-feira, 25 de julho de 2013

Adenda ao post sobre a gravidez da minha amiga

Obrigada pela preocupação que têm expressado nos vossos comentários. A blogosfera é muito mais do que blogs.
Entretanto o que se passa é que ela tinha contratos renováveis, e simplesmente não lhe renovaram o contrato assim que souberam da gravidez. Ela já está a consultar um advogado para saber o que pode fazer.

5 comentários:

Anónimo disse...

O mundo do trabalho sempre foi assim, cada vez empregam mais homens que mulheres mesmo jovens. Fazem desde cedo essa distinção . Pouco importa se são boas ou não.

L' Amoureuse disse...

Este tipo de coisas dão-me cá uma volta ao estômago, que eu nem te digo nem te conto, mas onde Deus está, ele não dorme.... eles vão ter o que merecem de certeza. Bjs

Timido disse...

Infelizmente isso acontece muito...
Felizmente nem na empresa onde eu trabalho (que agora estou rodeado de grávidas já no final), nem na empresa onde trabalha a minha mulher (também ela em estado de graça e em fase terminal) isso aconteceu...
Supostamente a empresa tem que comunicar à Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego o motivo da não renovação... Mas grande parte das empresas desconhece, ou esquece-se desta parte...

Em tribunal isto pode ser motivo para ser considerada a ilicitude do despedidmento.
Isto também constitui uma contra-ordenação grave para a empresa, o que significa que para além da reintegração/indemnização à trabalhadora a empresa também pode ser condenada ao pagamento de uma multa variável de acordo com o volume de negócios da mesma...

O advogado certamente não precisa de muito trabalho para refutar o despedimento...

Timido disse...

Ah, e já agora, boa sorte...
Essas situações enojam-me...

Paula disse...

Boa sorte... Mas não pode fazer nada...
Eu efectiva fui despedida na licença de maternidade do 3º filho...
vidademulheraos40.blogspot.com.