sábado, 22 de março de 2014

Realidade Paralela

Ainda não interiorizei exactamente tudo o que está a acontecer. Vou mudar de vida. A minha vida vai mudar.
Vou assumir um conjunto abismal de responsabilidades. Mas vou ter mais tempo e acho que vou ser mais feliz. Idealizei muitas vezes a minha saída do emprego, tinha até pensado no que dizer, como reagir. Mas não foi bem isso que aconteceu. Pelo menos não como eu pensei à partida.
Tenho mais nostalgia do que pensava, vieram-me à cabeça os aspectos positivos do ainda meu emprego, que também existem.
Vou ficar sem rede. Sem rede de segurança, todas as minhas acções terão repercussão imediata, exclusiva e visível. E isso assusta-me por um lado, mas por outro, dá-me uma adrenalina indescritível e é um dos motivos pelos quais aceitei mudar. Vou ajudar um projecto a crescer, dar-lhe uma boa parte de mim, e torná-lo um bocadinho meu.
Mas sabem quando tudo parece bom demais para ser verdade? Eu, a azarada mor, ter uma sorte destas.
Alguns colegas meus dizem que me saiu o Euromilhões.
Eu também acho que sim. E estou muito feliz. Se for um sonho, não quero acordar.
Prefiro ficar nesta realidade paralela.

4 comentários:

t disse...

quem muda deus ajuda! tem fé :)
***

Portuguesinha disse...

Em todo o tempo em que te leio "azarada mor" é quase o oposto do que aparenta ser a realidade.

GATA disse...

ALTO E PÁRA O BAILE!!! A "azarada-mor" sou eu, ok??? :-)

Se "lo hecho, hecho está", então não olhes para trás, olha para frente, e de cabeça erguida!!!

A Página Trinta disse...

Aaaaaaaaaaaah! Eu sabia Bomboca!! Estou muito Feliz por ti!:)
Boa Sorte neste novo projecto!:)