quinta-feira, 22 de maio de 2014

A Lua de Mel- México

Desde já aproveito para agradecer a todos as felicitações que me foram dirigidas, obrigada. É sempre bom ver que desse lado as pessoas dão o seu feedback positivo e isso é algo que me fascina neste mundo dos blogs.

Bem, então, como prometido, a Lua de Mel: Nós casámos num sábado, e tínhamos voo para Madrid às 5h50 da manhã de segunda feira, pelo que domingo foi um dia violento. Dado que acabámos por comprar a viagem a um operador espanhol, tivemos que sair de Madrid. Aconselho a pesquisarem muito bem a questão das viagens, pois nós acabamos por gastar com a ida ao México (viagem, transfers e hotel em regime TI, fora excursões, isso é à parte), cerca de 2500€, sendo que para os hotéis que nós queríamos os preços rondavam os 3500€, orçamentados pelas agências portuguesas, visto que eles não trabalham normalmente com operadores que fazem esses hotéis, preço este, a que deveria acrescer a viagem a Madrid. Nós pagamos cerca de 2500€ incluindo essa viagem, acho que ficou um bom negócio.
Se quiserem depois digam-me que coloco por aqui os sites em que pesquisei as viagens.
Chegados a Madrid às 8h30, tivemos de esperar até às 15h30, hora do nosso voo para Cancún. Ora, a viagem foi mesmo a pior parte. Para além do avião ter menos espaço entre bancos do que o que eu imaginava, dos ecrãs individuais não funcionarem, o voo para Cancún atrasou uma hora (sendo que passamos essa hora no avião, perfazendo 11h seguidas dentro do avião), porque um casal de velhotes se atrasou (note-se que eles estavam no aeroporto porque fizeram check-in depois de nós... não consigo perceber este fenómeno, mas adiante...).
Desta forma, a viagem até ao México foi um pouco penosa. A altitude fez maravilhas pela minha sinusite, pelo que como não conseguia respirar, estava sempre a assoar-me, não consegui adormecer quase tempo nenhum. Óptimo.
Enfim, lá chegámos, não esperamos tempos infinitos pelas malas, o que foi bom, nem pelo transfer. Mas o impacto de chegarmos e levarmos com aquele bafo de clima tropical é algo indescritível. Depois o corpo habitua-se, mas o primeiro impacto... Bem, quem já foi a um país tropical sabe o que quero dizer.
Chegámos enfim ao hotel, por volta das 22h, estafados e esfomeados (ah, eu não toquei na comida que nos deram no avião, era má demais para ser verdade...), e a rapariga da recepção, muito simpática, explicava-nos tudo e eu queria era ir comer.
O hotel é incrível. Sem dúvida o melhor sítio onde eu estive por toda a minha vida. Km e km de areal de praia. Mar quente. Restaurantes exclusivos e de qualidade fenomenal (cozinha de chef). Funcionários atenciosos, super simpáticos e atentos. AMEI. No México as pessoas são naturalmente simpáticas, e na zona da Riviera Maya, o turismo emprega cerca de 80% da população. Segundo o que nos disseram, não há desemprego naquela zona, o que é óptimo. Nas nossas voltas pela cidade, vimos bastante polícia e não existia mendicidade, facto que adorei.
Mas dizia eu, o hotel. A sério, nunca vi nada assim. Tudo era excepcional. Comida, bebida, instalações... O nosso quarto era o mais simples e ainda assim era maior do que a minha sala de estar. Enfim, só vos posso dizer que quem me dera voltar. Não sei quando será possível, porque as limitações financeiras pesam e muito, mas quem me dera, a sério. Vale mesmo a pena. Passamos ali uma semana memorável.
Nessa semana fizemos duas excursões, uma a Chitchen Itza e Ek Balam e outra a Sian' Kan. A primeira é uma excursão que nos leva pelos tempos da civilização Maya, são aldeias Maya cuja principal pirâmide em Chitchen Itza é uma das 7 maravilhas. É incrível, aconselho, sobretudo para quem for um nerdzinho e gostar de história como eu. Com um bom guia como tivemos, aprende-se imenso.
Fomos ainda a um cenote, que é uma espécie de lago debaixo do chão, ou seja, em grutas. Incrível também.
Sian' Kan foi outra experiência da minha vida para nunca mais esquecer. Sian' Kan é uma reserva natural, onde andamos de jipe, lancha, e observámos golfinhos, tartarugas, aves, crocodilos, e nadámos em águas tão límpidas como eu nunca vi na vida. É algo transcendente, a sério. É uma excursão cara mas vale bem o seu custo.
No entanto, alerto-vos que as excursões duram um dia inteiro, pelo que "perdem" completamente o dia da excursão. Nós só quisemos fazer 2, quer por limitação de budget, quer pelo facto de serem 2 dias em que não aproveitámos a praia e a piscina. Tirámos ainda uma tarde para visitar a cidade mais representativa da zona, Playa del Carmen.
Posto isto, as excursões são de facto cansativas, porque o México é um país enorme. Na primeira fizemos 800km num dia, na segunda, provavelmente 600km. Não é para meninos.
Como eu dizia, a parte pior foi mesmo o avião, da Pullmantur, que para cumprir a sua boa reputação, atrasou-se novamente de Cancún para Madrid. No entanto, essa viagem, como são cerca de 9h, custou-me menos, também porque consegui dormir mais.
Outra coisa chata é que apanhei logo no primeiro dia um escaldão daqueles como eu nunca apanhei na vida. O sol lá é muito mais intenso do que aquilo a que estamos habituados, e eu pus protector de 50 por 3 vezes mais ainda assim não foi suficiente. No dia seguinte, pensava que morria. Com muitos cremes, cuidados e sombra, apenas agora as queimaduras me estão totalmente a sarar. Foi feio. Até fiz bolhas. Por isso, quem for sensível ao sol e tiver tendência para escaldões, muito muito cuidado. O sol lá não é para brincadeiras. Eu protegi-me e mesmo assim... Foi o que foi.

Digo-vos ainda que 90% dos hóspedes do nosso hotel eram norte-americanos, e fiquei ainda mais fã dos gajos. Metem conversa com toda a gente, são simpáticos e generosos (dão gorjetas que vocês não estão bem a ver, e são pessoas muito positivas). E sim, todos os americanos com quem falei sabiam onde era Portugal. Sinceramente, acho um pouco preconceito aquele dogma do americano burro. Não os achei nada burros, pelo contrário (falando obviamente das pessoas que conheci). Há certamente de tudo, como cá. Mas o que nós não somos, é tão abertos e extrovertidos, algo que apenas nos beneficiaria. O hotel tem muito bom ambiente, mais direccionado para casais (hotel maiores de 18). Enfim, amei.
Por mim estava lá amanhã outra vez.

6 comentários:

Veruska disse...

Também já passei por esse cantinho do mundo. Na altura, comprei tudo sem intermediários. Fui à net e comprei as passagens num site, o transfer noutro e o hotel diretamente no site do RIO. Passei um mês por essas paragens (México-Guatemala-Belize-México) e também me ficou barato, talvez tudo por 3500€.

Sandrinha S. disse...

Se puderes deixar os sites era óptimo! Nós também queremos ir ao México na nossa Lua de Mel, e pelo que li, a tua foi fantástica (tirando a parte do voo)!
Beijinhos!

Morango Azul disse...

Também fui a sian kan e adorei.

Karina sem acento disse...

Era onde eu queria ter ido na minha lua-de-mel, ao México. Não fui, um dos motivos como o factor "demasiadas horas dentro do avião e o moço é claustrofóbico" mas contínua a ser uma das minhas viagens de sonho. E agora ele também já se habituou mais a andar de avião, por isso, que se prepare lol

Lois Lane disse...

E fotos? Também queremos ver! :)
E parabéns atrasados pelo casamento! Felicidades! :)

C*inderela disse...

Um sitio ainda por visitar, sem dúvidas.
Ainda bem que gostaram e correu tudo bem ;)